Vinicius de Moraes

De Wikipedia
Va a: navegá, truvá
Ludesàn Chel articul chi l'è scrivüd en ludesàn cun urtugrafìa ludesana

Vinícius de Moraes, che in realtà el se ciameva Marcus Vinícius da Cruz de Mello Moraes (Rio de Janeiro Brasil, 19 d'utùber 1913 - Rio de Janeiro Brasil, 9 de lüi 1980) l'è stài un müsicista, cantant e pueta brasilian.

Fiöl d'una famìglia aristucràtica de Rio, l'ha cumenciàd a fa l'impegàd d'Ambasciata, e dòpu l'ha scrìtt le cansòn brasigliane püsé cunusüde e cantade al mùnd.

L'è stài pardìn artistic de Toquinho e amìs de Sergio Endrigo e de Urnèla Vanoni.

Se l’ha ditt[Mudifega | mudìfica 'l sorgènt]

Wikiquote-logo.svg
«Ando, escravo da alegria... Vò in gìr, sciàu de l'alegria...»
(Vinicius de Moraes)

Cansòn[Mudifega | mudìfica 'l sorgènt]

  • A arca de Noé
  • A casa (cunusüda, in Itagliàn, cùme Via dei matti)
  • A felicidade
  • A flor da noite
  • A porta
  • A tonga da mironga do kabuletê
  • Água de beber
  • Algum lugar
  • Amigos meus
  • Amor em paz
  • Arrastão
  • Ausência
  • Berimbau
  • Bom dia, amigo
  • Bom dia, tristeza
  • Broto triste
  • Caminho de pedra
  • Canção da canção que nasceu
  • Canção da noite
  • Canção do amanhecer
  • Canção do amor e paz
  • Canção do amor ausente
  • Canção do amor demais
  • Canto de Ossanha
  • Canto de Oxum
  • Canto de Xangô
  • Canto triste
  • Carta ao Tom 74
  • Chega de saudade
  • Chora coração
  • Chorando pra Pixinguinha
  • Coisa mais linda
  • Como dizia o poeta
  • Consolação
  • Cotidiano nº 2
  • Deixa
  • Ela é carioca
  • Estrada branca
  • Eu não tenho nada a ver com isso
  • Eu sei que vou te amar
  • Formosa
  • Garota de Ipanema
  • Golpe Errado
  • Insensatez
  • Janelas abertas
  • Labareda
  • Lamento
  • Lamento de um homem só
  • Lamento no morro
  • Lembre-se
  • Loura ou morena
  • Luciana
  • Maria
  • Mais um adeus
  • Medo de amar
  • Menina das duas tranças
  • Menininha
  • Meu pai Oxalá
  • Minha namorada
  • Modinha
  • Morena flor
  • Mulher carioca
  • Mulher, sempre mulher
  • O astronauta
  • O bem-amad
  • O filho que eu quero ter
  • O grande amor
  • O morro não tem vez
  • O nosso amor
  • O pato
  • O poeta aprendiz
  • O tempo da flor
  • Onde anda você
  • Outra vez
  • O velho e a flor
  • Minha namorada
  • Pobre menina rica
  • Por toda a minha vida
  • Pra que chorar
  • Pra viver um grande amor
  • Primavera
  • Rancho das namoradas
  • Regra três
  • Rosa dos Ventos
  • Sabe você
  • Samba da Benção
  • Samba da rosa
  • Samba da volta
  • Samba do avião
  • Samba do carioca
  • Samba do Pouso
  • São demais os perigos desta vida
  • Se o amor pudesse
  • Se todos fossem iguais a você
  • Sei lá (A vida tem sempre razão)
  • Se você disser que sim
  • Sem você
  • Serenata do adeus
  • Só danço samba
  • Só por amor
  • Tarde em Itapoã
  • Tatamirô
  • Teleco-teco
  • Tem dó
  • Um nome de mulher
  • Uma rosa em minha mão
  • Valsa do bordel
  • Valsa de Eurídice
  • Valsa para uma menininha
  • Valsinha

Bibliugrafia[Mudifega | mudìfica 'l sorgènt]

Vinicius cul pueta francès Pierre Seghers.
  • Luigi Granetto, "Vinicius De Moraes", per "Hit Parade International", Armando Curcio Editore, Ruma 1983
  • Giancarlo Mei, Canto Latino. Origine, evoluzione e protagonisti della musica popolare del Brasile, Prefazione di Sergio Bardotti, Postfazione di Milton Nascimento, Nuovi Equilibri, 2004, ISBN 88-7226-801-X
  • Gildo De Stefano, Il popolo del samba. La vicenda e i protagonisti della storia della musica popolare brasiliana, Prefazione di Chico Buarque de Hollanda, Introduzione di Gianni Minà, RAI-ERI, Ruma 2005, ISBN 88-397-1348-4

Sitt üficial[Mudifega | mudìfica 'l sorgènt]